segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Jazz para todos II

Continuando a divulgar este género de música que me fascina, aqui vai mais uma demonstração de virtuosismo, classe e simplicidade destes músicos, que a generalidade das pessoas não conhece infelizmente.
 
Barney Kessel & Tal Farlow
 

domingo, 9 de dezembro de 2012

Jazz para todos.

É mais fácil encontrar um mediano músico podre de rico, por andar uma vida inteira a vender música popularucha, que um músico de Jazz cheio de técnica, conhecedor da arte de interpretar, ler, dirigir e até ensinar música. Mas é assim em quase tudo na vida, mais vale cair em graça...
Os grandes icones do jazz, conseguiram chegar à ribalta mas nunca a serem multimilionários, hoje qualquer um destes miúdos, feitos de encomenda para serem vedetas descartáveis, já ganharam mais fama e dinheiro que quase todos os outros juntos ao longo de uma carreira de décadas. O pior é que geralmente não sabem lidar nem com o sucesso nem com o dinheiro, e acabam mal.
Mas o que me motivou a escrever este post, foi o desafio que me despertou a minha amiga Graça Sampaio, que não gosta muito de jazz, ou não é a sua música de eleição.

 
Vou aqui colocar dois temas clássicos, que espero sejam do seu agrado.
O primeiro tema é uma interpretação de Misthy pela enorme Aretha Franklin.
O segundo tema foi inspirado no outono, está bem para a época, e é interpretada por:
- Chet Baker (trompete), Paul Desmond( saxo alto), Hubert Laws (flauta), Bob James (teclado), Ron Carter (contrabaixo)  e Steve Gadd (batería). Direção de Chet Baker.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Morreu Dave Brubeck




 
Morreu um homem que foi dos mais ilustres pianistas de Jazz do século XX.
David "Dave" Warren Brubeck ( 6 de dezembro de 1920 - 5 de dezembro de 2012).
Nome artístico Dave Brubeck
Género - Jazz, Cool Jazz.
Instrumento - Piano
Pianista, compositor, Diretor de Orquestra.

 
Sou fã incondicional deste senhor há muitos anos, tenho muita da sua obra. Obras como TAKE FIVE, ou BLUE RONDO A LA TURK, fazem as minhas delícias.
Um criador nato, com curso universitário de música, tinha horror a partituras, lia mal as mesmas, no entanto a sua genialidade fez dele um músico que passava ao lado dos papéis. Diplomado pela sua Universidade, com o compromisso de nunca dar aulas, devido a esse detalhe, que ele superava com o seu génio, o seu ouvido, e a sua arte.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

As pensões de reforma dos bancários.

Quando entrei para a banca, no tempo em que os bancos eram instituições muito credíveis, em que os clientes eram tratados a pão-de-ló, que cada cliente era um amigo, e, vinha ao banco ter connosco, tendo da nossa parte o melhor dos atendimentos, alcançando geralmente o retorno aos seus anseios. Nesse tempo, no início dos anos 70, destacava-se um dirigente sindical de seu nome Daniel Cabrita, que lutou contra a ditadura e o patronato com as armas possíveis, pagando algumas vezes com a reclusão.
Foi nesses tempos que os bancários lutaram por conseguir uma assistência social, paga à parte e que viria a ter a designação de SAMS, Servico de Assistência Médica Social, as Clínicas espalhadas por todo o país, fruto dos nossos descontos, mais tarde o Hospital, igualmente por nós descontado. Tudo isso hoje está posto em causa, tendo os sucessivos governos vindo a deitar a mão àquilo que lhes não pertencia, apadrinhados sobretudo por direções sindicais bancárias, afetas aos partidos que nos últimos anos têm estado no poder.
Quando tudo eram rosas, os empregados eram todos novos, soube bem ao patronato, governar-se com os fundos de pensões dos empregados, uns bons milhões, que lhes dava para gerir e aplicar em investimentos que durante anos lhes foram aumentando por muitas vezes o capital investido.
Só que vieram os novos gestores, ou vieram as novas idéias que, que deram cabo da cabeça dos gestores, foi tudo muito rápido. As más influências dos produtos financeiros "tóxicos" americanos, invadiram o mundo, nós não escapámos.
Eu reformei-me em 2003, já há muito se falava que os patrões estavam doidinhos para se verem livres das pensões de reforma, e quem estava a entrar de novo já não ia descontar para o Fundo de Pensões, ia sim para a Segurança Social.
Para o Estado aqueles milhões do Fundo de Pensões da Banca, era uma tentação, toca de ir lá fazer o frete aos banqueiros!
E agora?
Os meios de comunicação andam por aí a fazer eco de que a Segurança Social não pode pagar as pensões dos bancários.
Não há seriedade nenhuma, lança-se a atoarda para o ar, coitada da Segurança Social, pode falir só para pagar as pensões aos chulos dos bancários!...
Mas o que é isto?
Quem mandou estes nabos destes governantes, irem buscar o dinheiro do Fundo de Pensões dos Bancários, só porque estava ali à mão de semear, para cobrir o deficite?
Deixassem-no estar onde estava, na mão dos bancos, que era uma responsabilidade dos mesmos pagar aos seus reformados, sem qualquer encargo público, tirando ainda daí o valor dos impostos.
Foram roubar o nosso dinheiro, agora são responsáveis pelas nossas reformas, e já estamos (isso ninguém fala), na lista dos que vão ficar sem subsídios, que para nós sempre foram 13º e 14º mês, contratualmente obrigatórios.
Estou apreensivo, porque não reconheço nesta gente o dever da responsabilidade, e de honrar os seus compromissos, nem governantes nem patrões.
Vamos ver a volta que isto vai levar.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Portugal visto pelo Dr. António Lobo Antunes.

Não vou escrever quase nada para não estragar esta prosa divinal, vai na integra!
Soberbo!

----------------------------------------------------------//-----------------------------------------------------------

Agora sol na rua a fim de me melhorar a disposição, me reconciliar com a vida.

Passa uma senhora de saco de compras: não estamos assim tão mal, ainda
compramos coisas, que injusto tanta queixa, tanto lamento.

Isto é internacional, meu caro, internacional e nós, estúpidos,
culpamos logo os governos.

Quem nos dá este solzinho, quem é? E de graça. Eles a trabalharem para
nós, a trabalharem, a trabalharem e a gente, mal agradecidos,
protestamos.

Deixam de ser ministros e a sua vida um horror, suportado em estóico
silêncio. Veja-se, por exemplo, o senhor Mexia, o senhor Dias
Loureiro, o senhor Jorge Coelho, coitados. Não há um único que não
esteja na franja da miséria. Um único. Mais aqueles rapazes generosos,
que, não sendo ministros, deram o litro pelo País e só por orgulho não
estendem a mão à caridade.

O senhor Rui Pedro Soares, os senhores Penedos pai e filho, que isto
da bondade as vezes é hereditário, dúzias deles.

Tenham o sentido da realidade, portugueses, sejam gratos, sejam
honestos, reconheçam o que eles sofreram, o que sofrem. Uns
sacrificados, uns Cristos, que pecado feio, a ingratidão.

O senhor Vale e Azevedo, outro santo, bem o exprimiu em Londres. O
senhor Carlos Cruz, outro santo, bem o explicou em livros. E nós, por
pura maldade, teimamos em não entender. Claro que há povos ainda
piores do que o nosso: os islandeses, por exemplo, que se atrevem a
meter os beneméritos em tribunal.
Pelo menos nesse ponto, vá lá, sobra-nos um resto de humanidade, de respeito.

Um pozinho de consideração por almas eleitas, que Deus acolherá
decerto, com especial ternura, na amplidão imensa do Seu seio. Já o
estou a ver:
- Senta-te aqui ao meu lado ó Loureiro
- Senta-te aqui ao meu lado ó Duarte Lima
- Senta-te aqui ao meu lado ó Azevedo

que é o mínimo que se pode fazer por esses Padres Américos, pela nossa
interminável lista de bem-aventurados, banqueiros, coitadinhos,
gestores que o céu lhes dê saúde e boa sorte e
demais penitentes de coração puro, espíritos de eleição, seguidores
escrupulosos do Evangelho. E com a bandeirinha nacional na lapela, os
patriotas, e com a arraia miúda no coração. E melhoram-nos
obrigando-nos a sacrifícios purificadores, aproximando-nos dos
banquetes de bem-aventuranças da Eternidade.


As empresas fecham, os desempregados aumentam, os impostos crescem,
penhoram casas, automóveis, o ar que respiramos e a maltosa incapaz de
enxergar a capacidade purificadora destas medidas. Reformas ridículas,
ordenados mínimos irrisórios, subsídios de cacaracá? Talvez. Mas
passaremos semdificuldade o buraco da agulha enquanto os Loureiros todos abdicam,
por amor ao próximo, de uma Eternidade feliz. A transcendência deste
acto dá-me vontade de ajoelhar à sua frente. Dá-me vontade? Ajoelho à
sua frente indigno de lhes desapertar as correias dos sapatos.
Vale e Azevedo para os Jerónimos, já!
Loureiro para o Panteão já!
Jorge Coelho para o Mosteiro de Alcobaça, já!
Sócrates para a Torre de Belém, já! A Torre de Belém não, que é tão
feia. Para a Batalha.


Fora com o Soldado Desconhecido, o Gama, o Herculano, as criaturas de
pacotilha com que os livros de História nos enganaram.
Que o Dia de Camões passe a chamar-se Dia de Armando Vara. Haja
sentido das proporções, haja espírito de medida, haja respeito.
Estátuas equestres para todos, veneração nacional. Esta mania tacanha
de perseguir o senhor Oliveira e Costa: libertem-no. Esta pouca
vergonha contra os poucos que estão presos, os quase nenhuns que estão
presos como provou o senhor Vale e Azevedo, como provou o senhor
Carlos Cruz, hedionda perseguição pessoal com fins inconfessáveis.

Admitam-no. E voltem a pôr o senhor Dias Loureiro no
Conselho de Estado, de onde o obrigaram, por maldade e inveja, a sair.

Quero o senhor Mexia no Terreiro do Paço, no lugar D. José que, aliás,
era um pateta. Quero outro mártir qualquer, tanto faz, no lugar do
Marquês de Pombal, esse tirano. Acabem com a pouca vergonha dos
Sindicatos. Acabem com as manifestações, as greves, os protestos, por
favor deixem de pecar.

Como pedia o doutor João das Regras, olhai, olhai bem, mas vêde. E
tereis mais fominha e, em consequência, mais Paraíso. Agradeçam este
solzinho.

Agradeçam a Linha Branca.

Agradeçam a sopa e a peçazita de fruta do jantar.

Abaixo o Bem-Estar.
Vocês falam em crise mas as actrizes das telenovelas continuam a
aumentar o peito: onde é que está a crise, então? Não gostam de olhar
aquelas generosas abundâncias que uns violadores de sepulturas, com a
alcunha de cirurgiões plásticos, vos oferecem ao olhinho guloso? Não
comem carne mas podem comer lábios da grossura de bifes do lombo

e transformar as caras das mulheres em tenebrosas máscaras de Carnaval.
Para isso já há dinheiro, não é? E vocês a queixarem-se sem vergonha,
e vocês cartazes, cortejos, berros. Proíbam-se os lamentos injustos.

Não se vendem livros? Mentira. O senhor Rodrigo dos Santos vende e,
enquanto vender o nível da nossa cultura ultrapassa, sem dificuldade,
a Academia Francesa.
Que queremos? Temos peitos, lábios, literatura e os ministros e os
ex-ministros a tomarem conta disto.
Sinceramente, sejamos justos, a que mais se pode aspirar?

O resto são coisas insignificantes: desemprego, preços a dispararem,
não haver com que pagar ao médico e à farmácia, ninharias. Como é que
ainda sobram criaturas com a desfaçatez de protestarem? Da mesma forma
que os processos importantes em tribunal a indignação há-de,
fatalmente, de prescrever. E, magrinhos, magrinhos mas com peitos de
litro e beijando-nos uns aos outros com os bifes das bocas seremos,
como é nossa obrigação, felizes.


(crónica satírica de António Lobo Antunes, in Visão Abril 2012)

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Uma viagem que já leva 45 Anos!...

10 de Setembro de 1967, por esses dias, os meses escreviam-se com letra grande!
Estava um dia de lindo.
Sintra vestiu-se de gala brindando todos quantos a visitaram com um dia de sol agradabilíssimo.
Os DIAMANTES NEGROS, tocaram até tarde na sexta feira dia 8 mas não tocaram nem no dia nove sábado, nem no dia 10 domingo, estranho este facto, coisa que ainda hoje eu não consigo explicar, sim porquê?
Porque faz hoje anos que eu casei com aquela que tem sido a minha companheira ao longo dos últimos 45 anos, toquei em tanto casamento e, no meu, não houve música além de uns discos. Com tanto músico presente, incluso os Diamantes da época (estavam lá todos), nem era preciso eu tocar.
45 anos viagem já longa, mas sempre viva, se a isso juntarmos os quase dois anos de namoro, poderemos dizer que já são muito poucos aqueles se gabam de tal feito.
Tínhamos os dois vinte anos, eu sou mais velho 11 dias, quando o padre Abílio acabou de nos casar pedi a Deus que fizesse com que aquele passo que tínhamos dado tão jovens, fosse na direção certa. sobretudo para toda a vida e, que a chama nunca esmorecesse.
Parece que fui atendido nas minhas preces!
Dos convidados nossos familiares, tal como alguns amigos, grande parte deles já faleceram, o que nos deixa tristes, por vermos que já partiu tanta gente, ninguém é eterno é certo, isso é complementado felizmente com aqueles que nasceram e cá estão para nos tornarem mais felizes, filha, netas, sobrinhos, sobrinhos netos, em geral todos aqueles que por esses laços se têm vindo juntar a nós engrandecendo o nosso património familiar.
A foto também acusa a patine dos anos, nesses dias as cores eram o preto e o branco. 
 
Espero comemorar os cinquenta anos, vamos ver se a saúde, e alguns "troycos" no bolso nos deixam lá chegar com discernimento e vontade de celebrar.





Ela sempre foi fã do Elvis, eu à época era mais Beatles e Shadows, os dois sempre adorámos esta voz de sonho!

sábado, 25 de agosto de 2012

O EXEMPLO QUE VEM DOS MENINOS DE ÁFRICA, ou a felicidade com coisa nenhuma!

Como ex-militar com presença na Guerra Colonial, tendo servido a FAP em Angola, verifiquei localmente, muitas coisas agradáveis e desagradáveis.
O que me faz escrever estas linhas foi ter recebido uma foto deliciosa, a qual para mim não é novidade, pois o povo africano indigena, é do mais desenrrascado, criativo, e até quem sabe com igualdade de oportunidades, dos mais inteligentes.
Quando lá estive verificava, o que as crianças criavam para terem os seus próprios brinquedos. Com arame e bocados de madeira, faziam carros, camions, aviões, porque não tinham dinheiro para os comprar.
Para ilustrar essa criatividade aqui vos deixo a tal foto que acabei de receber, ilucidativa do que é não ter coisa nenhuma, mas saber brincar, e ser felíz, ou pelo menos tentar minorar a sua pobreza, com esse pouco, tentando contrariar a miséria, que a vida persiste em os atingir.
Nunca mais chega o dia destes povos, que sendo oriundos de países ricos, sempre foram explorados e oprimidos.
Uma foto que deveria correr o mundo, e ser um exemplo para os meninos/as, que de barriguinha cheia reclamam por tudo e por nada.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

AMY WINEHOUSE

Para os jovens da minha idade, Amy Winehouse não é muito mais que aquela jovem que cantava muito bem, mas se portava muito mal, que usava e abusava do alcool e da droga, etc...etc...
Não, é muito mais que isso. Vale a pena passar pelos videos do you tube e procurar a música dela.
Convém dizer que não se ficava por ser uma interprete que tinha uma maneira de interpretar, muito boa, diferente, mesmo quando interpretava canções que não sendo suas, lhes dava um toque de magia, e. tocava viola, não como uma aprendiza, mas num grau bastante elvado de cultura musical.
video



quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O REI CONTINUA VIVO

Nunca é de mais falar nele, foi realmente o Rei do Rock.
Morreu faz hoje 35 anos, quando ainda tinha tanto para dar.
Já quase nada há para dizer sobre ELVIS PRESLEY, a não ser que, se fosse agora o médico, e muitos dos gravitavam à sua volta tinham que se sentar no banco dos réus.
Aqui fica o video da homenagem que lhe foi prestada, pelos seus antigos músicos, 25 anos depois do 1º concerto realizado e transmitido para todo o mundo via satélite.
Vejam como os anos não passaram por cima dos músicos, e cantores que o acompanharam 25 anos antes, nesse concerto memorável, e a técnica ao serviço do espetáculo com a inclusão da sua voz única acompanhada ao vivo pelos mesmos músicos.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Canil Municipal de Sintra, Parabéns!

Normalmente o destaque vem pela negativa, ou quem se dedica a escrever na Internet, dá pouco relevo ao que se faz bem feito.
Hoje vou dizer bem, tem que ser!
Eu sou "cliente" do canil Municipal de Sintra, já lá fui buscar uma companheira de quatro patas, inseparável, hoje fui lá para saber informações sobre os dias das vacinas, ao mesmo tempo ver no local os melhoramentos.
Quem como eu, viu o mau estado em que se encontravam os pobres cães, fica satisfeito por ver que foi completamente virada a página, os dirigentes camarários olharam para ali com olhos de ver, com sensibilidade e interesse pelos animais abandonados.
Parabéns!
(Imagens do Google)
Gabinete Médico Veterinário Municipal
As más condições anteriores
Por mim e pelo que me foi dado observar, mudou-se da noite, para um dia cheio de sol, sem nuvens, sem vento, e do inferno para o paraíso, está um brinquinho.
Valeu a pena, o dinheiro, o esforço, e, o trabalho para ver esta obra que só dignifica quem a mandou executar.   

domingo, 5 de agosto de 2012

Já sabia que cá na terra, não é obrigatório todos os carros irem à Inspeção?

Um dia destes, aproveitando este bom tempo, fui dar uma volta pelo litoral sintrense, a chegar à Varzea de Sintra, depara-se à minha frente o autocarro da Scotturb, a fazer uma nuvem negra de fumo saído do escape, parecia mais a cinza de um vulcão que gazes de escape de um veículo.
A Scotturb é uma nova versão da Carris no tempo que era Inglesa (estes sendo britânicos são da Escócia), ficaram com os autocarros, e, com as rotas que davam prejuízo da mal gerida Rodoviária Nacional, que já ninguém queria, e está-se mesmo a ver como o negócio foi feito, vendido a preço da chuva, agora já dá lucro!...
Bem, mas o que me trás à conversa, foi ficar a saber naquele momento, que estas empresas, bem como os carros do estado e autarquias, pagam uma taxa à instituição estatal cobradora (antigamente chamava-se Direcção Geral dos Transportes Terrestres), mas já mudou tanta vez de nome, agora é IMTT, Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres. Vá lá o dinheiro para onde for, eu pago tu pagas, ele paga!... refiro-me àquele dinheiro que nós pagamos para os nossos veículos irem à inspeção anual, sujeitos a ficarem mal consoante o sr. Inspector gosta ou não da nossa cara, chumba se a chapa de matricula já estiver velha, se tem isto ou tem aquilo, sendo sujeito a um rigoroso contolo dos gases de escape, e outros rigores.
Pois é, os autocarros, os carros camarários e do estado, pagam uma taxa, ficando isentos, nem sequer pôem lá os pés, neste caso as rodas.
Já alguém viu um autocarro na inspecção, quando lá vai com o seu carrinho?
Eu também não vi!
Mas vi, e vejo os autocarros a deitar um fumo negro que impesta tudo, que poluem mais que vinte automóveis juntos, e nem sequer passam pelo crivo, é injusto, é o país que temos, que persegue e faz pagar sempre os mesmos.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Mais uma gafe do governo para acrescentar ao rol

O que esperar desta gente?
Agora que sua exª anda a banhos pela praia da Cacela, parece um pavão todo inchado, com os basbaques todos a olhar para ele, armado em forte, todo ufano das porcarias que tem feito, das quais quero destacar esta que me toca profundamente.
Aqui passo na integra, e com a devida vénia o texto abaixo conforme o recebi e corre pela Internet.




24Jul 2012

Uma carta contundente do coronel Morais e Silva: «Este acto de V. Excelência foi mais uma desconsideração e humilhação para os Militares deste País»
Cresce a indignação dos antigos combatentes de África,particularmente aqueles que lutaram contra Frelimo em Moçambique, pelo facto de Pedro Passos Coelho, aquando da sua recente visita à antiga colónia portugesa,ter homenageado os que morreram nas fileiras da força liderada pro Samora Machel, esquecendo os que tombaram com a farda portuguesa e que também se encontram sepultados num cemitério em Maputo. Particularmente contundente foi acarta aberta que José Alberto Morais da Silva, Coronel Piloto Aviador naReforma, endereçou a Passos Coelho, protestando  contra, e passamos acitar, «a vergonha e humilhação por que fez passar os Antigos Combatentesvergonha quando da visita de V.Excelência a Moçambique!».Transcrevemos na integra a carta do militar de Abril e que chegou a ser Chefe do Estado Maior da Força Aérea:
                                                    
                                                              ---------//---------

«Por certo que sabia ou se não sabia, alguém do luzidio séquito que o. acompanhou navisita deveria ter-lhe dito, que havia um cemitério no Maputo onde estão osrestos mortais de vários Militares Portugueses que perderam a vida nos combatesem Moçambique durante a guerra do Ultramar. Era sua obrigação, como PrimeiroMinistro de Portugal ter ido prestar homenagem aos nossos mortos em combate.
Mas V.Excelência, do alto dos seus altos conhecimentos da arte de ser político ou por não ter cumprido Serviço Militar e, portanto, não saber bem o que significa apalavra Patriotismo, decidiu prestar homenagem aos mortos do nosso adversário nessa guerra, deixando no esquecimento aqueles que perderam a vida numa guerra que justa ou injusta, foi uma guerra em que perderam a vida alguns milhares de Militares Portugueses.
Este acto de V. Excelência foi mais uma desconsideração e humilhação para os Militares deste País e poderá V. Excelência ficar a saber que 1.300.000 Portugueses, Antigos Combatentes, também não esquecerão a afronta cometida pelo Primeiro Ministro de Portugal.

JoséAlberto Morais da Silva
Coronel da Força Aérea na Reforma


Igualmente  Luís Bento, ex-combatente, tornou público o seu desabafo:
«Mais uma vez os nossos ex-combatentes foram humilhados e IGNORADOS!!!
Fui um dos Portugueses que votou em si para Primeiro-Ministro de Portugal.
Estou desiludido com V.Exa. Não se pense porque me tirou na reforma ou porque está dificultando brutalmente a vida dos Portugueses.
Nada disso!
Isso são “situações” que terá de resolver, para tanto candidatou-se,voluntariamente, a essa tarefa. Sabia para o que ía!
Cumpra!
Acabo de ler algures que V.Exa. depositou, em Maputo, um ramo (coroa) de flores em homenagem aos guerrilheiros da independência de Moçambique, especialmente a Josina Machel.
É verdade?
Muito bem!!
Como sabe em Maputo há dois cemitérios com militares Portugueses mortos em combate,que dignificaram as suas vidas morrendo em defesa da Pátria Portuguesa. Pensou,durante um brevíssimo segundo, neles?
Colocou uma simbólica rosa em memória desses seus compatriotas?
Preocupou-se em saber a indignidade que revelam as suas campas? (CEMITÉRIOCOMPLETAMENTE ABANDONADO)
Claro, que não!
Estou envergonhado perante a memória desses meus ex-camaradas militares, com asua atitude (ou falta dela), Senhor Primeiro-Ministro!
Estou certo que Portugal lamenta !»
Resta acrescentar que nessa cerimónia de homenagem aoscombatentes da Frelimo,Pedro Passos Coelho fez-se acompanhar por Paulo Portas (conforme documenta a foto que publicamos), o ministro dos Negócios Estrangeirosque tanto se empenhou no passado em preservar e honrar a memória dos antigos combatentes portugueses. Pelo menos do líder do CDS/PP impunha-se uma chamada de atenção ao Chefe do Governo pelo esquecimento ( ou indignidade?) cometida por quem, por inerência do cargo, deveria dignificar o nome de Portugal e daqueles que deram a sua vida em prol da Pátria.O problema não é a homenagem de Passos Coelho aos mortos dos outros países; nisso não há problema. O problema é a não-homenagem aos nossos mortos, como se o soldado português caído em combatena guerra colonial fosse maldito, uma assombração que é preciso exorcizar.Infelizmente, como disse José Hermano Saraiva na sua última entrevista na RTP, “estamos a ser governados por gente menor”.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Mais uma machadada nos direitos dos trabalhadores

Adeus 25 de Abril, adeus o pouco que tínhamos alcançado após anos e anos de coisa nenhuma.
É vergonhoso o que foi aprovado na nova lei laboral, foquei alguns pontos negros da "má notícia", como trabalhar ao fim de semana sem direito a compensação monetária, e apenas meio dia de folga, horas extra pagas a preço de banana, e outras tropelias, o que é isto?
Esta situação sucede em grande parte porque os jovens, e a geração até ao escalão etário de quarenta anos, não sabe o que foi o 25 de Abril, e o que foi conseguido com esse dia mágico.
Estes pseudo governantes de meia tigela, grande parte deles filhos de retornados recalcados, acham que podem fazer tudo, e que estão a lidar com os escravos, que eles lá tinham aos magotes e pagavam com porrada, e restos de comida. Qualquer reles empregado tinha quatro ou cinco pretos pequeninos, para serem criados da casa. Se no desespero da fome algum tirava uma carcaça, estava desgraçado, levava tanta pancada, até fazer sangue, e não podia ir queixar-se, porque lhe era logo levantado um auto por roubo.
Estamos quase nessa situação.
Um amigo meu contou-me que esteve num aniversário, com um fulano ligado ao Governo, e, que em determinada altura do cavaqueio lhe afirmou, que lá para Outubro reuniões como aquelas, seriam por várias forças de razão impossíveis de realizar, uma das quais, o aumento diário de assaltos em pleno dia, com armas na mão, roubos e sequestros, para além do aumento das medidas anti-sociais desta gente que não pára de nos afrontar.
Esta gente, como este senhor, eventualmente secretário, do secretário, não sabe ainda do que os portugueses, os velhos de sessenta e tal anos ainda são capazes. Nós os que fomos à tropa e que fomos ensinados a desenrascar-nos no meio do nada, se calhar ainda temos uma palavra a dizer.
Um dos problemas é que esta gente na sua maioria não sabe o que é disciplina, valores, como o respeito ao próxima, e a defesa da sua Pátria. Hoje falar de Pátria cheira a bafio, e dá conotação a fascista saudosista. Olhe que não, olhe que não, como diziam os ilustres, a Pátria não pode suportar governantes mentirosos, corruptos, que enriquecem de uma hora para a outra com a mesma facilidade que vão à lusófona tirar a equivalência.  

domingo, 29 de julho de 2012

EXPOSIÇÃO CANINA INTERNACIONAL DE SINTRA

Realizou-se ontem 28 e hoje 29 de julho de 2012, as 31ª Expo, Nac. de Canicultura e 29ª Expo. Internacional de Canicultura de Sintra, no recinto de feiras de São João das Lampas, Concelho de Sintra.
Já fui um concorrente assíduo e compulsivo, destes eventos caros, impulsionado por um amigo meu criador de galgos do Afeganistão, que me deu um cachorro. Foi uma amizade sã que durou cinco anos.
O meu amigo de quatro patas, morreu de uma doença incurável no auge da sua vida.
Os afegãns são uns cães que dão muito trabalho, a criar, tratar, e apresentar.
Hoje chego a interrogar-me o que andei eu a fazer cinco anos naquele meio?
Gosto muito de cães, mas aquele meio é para criadores, e não para amadores, embora o meu cão fosse excelente, a tal ponto que conseguiu ser campeão nacional. Ganhou muitos concursos, não só monográficas, como finais à compita com outras raças.
Há muitos anos que deixei aquele meio, continuei sempre a ter cães, mas com outra conduta, fazendo adoções, e dando-lhes a oportunidade de terem uma casa, e uma família que os ama.
Estes são cães formula um, que eventualmente não são tão felizes quanto os meus.


Um galgo do AFEGANISTÃO

Um Schnauzer - miniatura
Um Boxer, de criadores espanhóis!
Um mastim
Um cão da Terra Nova

sábado, 28 de julho de 2012

JOGOS OLIMPICOS - LONDRES 2012

Quem gosta de desporto, como é o meu caso, que sempre fiz o percurso paralelo, entre o gosto pela música e desporto, não pode deixar de lado o acompanhamento dos Jogos Olimpicos. Com a evolução de meios técnicos e financeiros, colocados ao dispor das cidades organizadoras, hoje estes eventos são feitos com o fim de gerar receita, sendo a parte de leão para o Comité Olimpico Internacional, onde tal como na FIFA, andam uns senhores a viver muitíssimo bem à conta destas grandes realizações.
Bem, não quero falar de partes negras, mas sim de alegria, magnitude, de manifestações de graça e juventude, que são sempre as cerimónias de abertura e encerramento.
Quando vimos os Jogos de Pequim, pensámos; - vai ser muito difícil superar uma coisa destas, o que irão inventar agora para os próximos jogos?
- Os súbditos de sua magestade, não se ficaram por meias-tintas. Puxaram dos galões, buscaram todas as suas figuras de proa, e, brindaram o mundo com uma cerimónia de abertura, que já fez esquecer todas as outras, e daqui a quatro anos, será  eventualmente melhor, ou não?!
Diferente será certamente.
Eu gostei do que vi.
A Chama Olímpica

A Delegação portuguesa

O Maior de todos,ficou para o fim!

Hey Jude!
Já começou o que move toda esta gente, as provas desportivas, que não hajam resultados falsificados, são os meus votos.

Imagens do Google!


segunda-feira, 23 de julho de 2012

CIGARETTS and COFFEE

Enquanto é tempo de férias, e de calor (onde ele estiver, porque cá em São Pedro de Sintra hoje foi dia de são nevoeiro), é tempo de fazer alguns exageros, um copo a mais aqui, uma noitada depois de um jantar bem regado, uns cigarros para quem fuma e gosta. É como disse o maestro Vitorino de Almeida, esta coisa de ser certinho é uma grande chatice, as pessoas certinhas, tendem a ser uma seca, e, andar sempre na linha também é um bocado aborrecido.
Portanto hoje sugiro um excesso, e como diz a canção de Otis Redding - Cigaretts and Cofee! Eu acrescento um bom brandy espanhol Carlos I






Tema - Cigaretts and Cofee - Mr. Otis Redding

O Sir Eric Clapton, noutros tempos sugeria Cocaine, mas isso é radical de mais, lá estamos nós os certinhos, com a mania de andar na linha...
Quem ainda pode ir de férias, goze, divirta-se, e um excesso ou outro faz parte!
Boas férias.

CONCERTOS DE VERÃO



Quando chega junho começam a movimentar-se por esse país fora toda a gama de bandas filarmónicas, cantores, de todas as áreas, bons e menos bons, grupos músicais, enfim é a época das festas, sendo agosto o mês mais forte, entretanto vão havendo aqui e ali, bons concertos pagos pelas autarquias, que têm a função da animação cultural dos seus municipes. Foi o caso de ontem em Sintra no Largo do Paço, em que fomos presenteados com a presença da ORQUESTRA METROPOLITANA DE LISBOA, que sob a regência do Maestro António Vitorino de Almeida, brindou a assistência com um magnifico concerto, tocando a abrir o  ?Hino Nacional?, justificado pelo maestro, como uma atitude que tem por fim homenagear figuras ilustres, desaparecidas ou ainda vivas que segundo eles mereçam essa honraria, sendo presenteados ontem o Prof. Vitorino Nemésio,  figura incontornável das letras e da TV portuguesas, António Pedro, encenador e muitas outras coisas figura de vulto da televisão e da cultura nacional, e o Prof. José Hermano Saraiva, recentemente falecido e por demais conhecido, tudo homens que foram figuras de vulto da RTP.
A abrir o concerto própriamente dito, a Sinfonia nr. 40 de Mozart, seguida de uma Pequena Abertura (este o nome), da autoria do maestro Vitorino de Almeida, para a Orq. Met. Lisboa, seguindo-se uma obra de Franz Schubert.
O encore foi com a famosíssima obra de Strauss "Radetzky march", que normalmente encerra os concertos de ano novo em Viena de Áustria, e de sucesso garantido, cá como lá foi o delírio.
Que consolo ver uma Orquestra daquele valor recheada de gente nova, salpicada aqui e ali  de valores de pouco mais idade. Valeu a pena aguentar a noite húmida e fria de Sintra (saí gelado), mas o concerto era imperdível, houve, porém, muitos desistentes que foram embora a meio.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

A TUA CARA NÃO ME É ESTRANHA!

Pois não!
Eu já vejo aquela cara na televisão, e, nas revistas há uns anos muito largos, já a vi fazer bons, e menos bons papeis na arte de representar, que é a sua profissão. Mas  também já lhe tinha estudado o perfil, como pessoa fora da sua àrea de trabalho, deixou-me sempre assim um bocado de pé atráz.
Pois como membro do júri do programa domingueiro das noites da TVI, cuja segunda série ontem terminou, quando faz comentários sobre os concorrentes é sempre massuda, incompreensível, chata até, é gozada pelos demais quase sempre. Ontem quanto a mim extravasou completamente. Num contexto completamente fora, veio falar dos futebolistas, da seleção que perdera na véspera, e dos que tiram cursos superiores e estão desempregados.
Disse então "a eminência parda" mais ou menos isto:
- Que os futebolistas que ganham fortunas, e perdem, como foi o caso do jogo da seleção do dia anterior (sábado 9/6/2012 com a Alemanha), deveriam era ir tirar um curso superior, e depois ficar no desemprego, para ver como é!...
Saberá a D. Alexandra Lencastre, quantos futebolistas estão desempregados?
Saberá ela quantos destes profissionais trabalham nos seus clubes, assinam contratos normalíssimos, como qualquer trabalhador em Portugal, e chegam ao fim do mês, não têm como garantir o sustento dos seus familiares? Porque não lhes pagam, roubam-lhes o suor, ninguém se interessa, porque como ela muita gente pensa que futebolista é malandro que não quer trabalhar! Há desses, mas também há dos outros, honestos, como em todas as profissões.
Saberá a senhora  em questão, da podridão que campeia no futebol, em que as únicas coisas capazes, são os jogadores e a bola?
Esta senhora vive de uma profissão, semelhante à de um jogador de futebol, se não for capaz naquilo que faz, ninguém a vai ver, não tem procura, fica em casa a tratar do cão e do gato.
Já não ia, "à bola" com ela, e, quando passava de relance pelo programa, tinha pouca paciência para lhe ouvir as babuseiras, ontem acabou-se o namoro.
Eu não sou futebolista, já não tenho idade, sou amante incondicional deste desporto, ninguém me passou procuração, mas a mim este tipo de palermices caiem-me mal e fico com muita acidez, ao ouvi-las.
Para mim é uma pessoa invejosa, fora ela ainda um borracho de vinte anos,  e, veriamos se não era outra caça fortunas,dessas que agora andam aí atráz dos jogadores de futebol famosos.

sábado, 2 de junho de 2012

CONTINUAMOS RACISTAS

Nós, que até temos um governo que manda os nossos filhos e netos para a emigração, que sempre fomos e somos, um povo que se sente apertado dentro deste minúsculo retangulo, que estamos quase em todo o mundo, que nos adaptamos com facilidade, gostamos que chegados além fronteiras os locais nos tratem como pessoas suas iguais. Sabemos que também nos tratam mal, isso não é sinónimo que dentro das nossas quatro paredes tratemos abaixo de cão, os cidadãos que para cá vieram em busca de uma vida melhor, são cidadãos que aqui trabalham, e descontam tal e qual como os portugueses.
Uma moça que trabalha na minha casa, está a tratar de colocar o filho na pré-escolar, tal qual como nós com a nossa mais pequena, as crianças têm uma diferença de idade de uma semana. Mora no mesmo sítio que a minha filha, o grupo escolar é o mesmo, as voltas e documentos são os mesmos. Nós temos tudo resolvido vai para dois meses, ela porque é estrangeira têm-lhe posto tantos entraves, e feito tantas diabruras só agora conseguiu fazer a matricula, mesmo com a nossa ajuda.
Quando nós lá fomos matricular a nossa neta, as fotocópias necessárias ao processo foram tiradas na secretaria da escola, ninguém fez qualquer objeção, pois ela teve que lá ir outro dia porque a mandaram ir tirar as fotocópias fora e já não deu tempo para apanhar aberta a secretaria.
Foi lá imensas vezes, hoje falta isto amanhã falta aquilo, um inferno.
A moça já chorou várias vezes pelo modo desprezível como a têm tratado, ela que até tem muito bom ar, é jovem, bonitinha e muito educada. Sinto nojo de saber que existe ainda esta gente que tem prazer em fazer mal ao seu semelhante.
Eu fui parte activa de uma situação no Continente Cascais, passado com um casal asiático, para mim são todos iguais, sei lá se era chinês, coreano, ou japonês, tinham os olhos em bico, ele e a esposa. As pessoas estavam na caixa ao lado da minha, esperando pacientemente pela sua vêz (era um daqueles dias de casa cheia), a senhora entretanto tinha esquecido um produto e foi buscar, enquanto o marido estava ali ao meu lado, afastou-se do carro talvez nem um metro, vem um casal de "tugas" idoso, daqueles que não deixam Portugal bem visto em lado nenhum, afastaram o carro e meteram-se à frente porque o carro (cheio), à boca da caixa, estava abandonado!
O chinês estava ali mesmo, ficou perturbado, porque as pessoas estão em terra estranha, qualquer um ficava no lugar dele, sendo estrangeiro ou local, não querem confusão. Eu tive que intervir não podia ficar calado sob pena de ser cumplice de uma injustiça, coloquei tudo em pratos limpos, chinês no seu lugar, o tuga lá para tráz.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

FOTO ANTIGA DA MINHA PASSAGEM PELO DESPORTO.

A minha infância e juventude não se resume só à música!
O desporto era parte integrante da minha/nossa vida. Tanto eu como os meus amigos passávamos o tempo a fazer actividades físicas, jogar à bola, ao hóquei, correr!...
Gordos não havia, lá aparecia um ou outro, a maioria queimava as gorduras com o exercício físico constante.
Enviada ontem pelo meu amigo e companheiro, da escola e, de muitos dias de brincadeiras, também do desporto, Zé Nascimento, aqui deixo uma foto de uma das equipas da qual fiz parte no Hóckey Clube de Sintra, não foi esta a minha primeira equipa no Sintra, nem a última, porque esta é dos Juniores e eu ainda andei nas Escolas do Clube, infantis no meu tempo não havia, e mais tarde nos anos setenta nos séniores.
Equipa de Juniores do Hókey Clube de Sintra, ano de 1963.
1º Plano da Esq. para a dt. Luís Ribeiro Barrela, Carlos José Paulo dos Santos, José Branco do Nascimento, João António Braga Simões Reis, em cima pela mesma ordem, Camilo Manuel dos Santos, era tudo, treinador, director o que fosse preciso, José António dos Reis Silva Feliz, Carlos Manuel Mendes Henriques, João Maria de Almeida Inglês, e o malogrado Carlos Alberto Godinho Marques.
Lembro-me dos nomes completos desta gente toda, isto será bom ou mau sinal? Não recorri a cábulas!
Tão novinhos que nós éramos!  

quinta-feira, 5 de abril de 2012

O retrato do nosso país visto por um sociólogo francês!

Reprodução fiel do original!


Excelente artigo acerca de Portugal

Um artigo de Jacques Amaury, sociólogo e filósofo francês, professor na Universidade de Estrasburgo, a ler com olhos de ler.

"Portugal atravessa um dos momentos mais difíceis da sua história que terá que resolver com urgência, sob o perigo de deflagrar crescentes tensões e consequentes convulsões sociais.

Importa em primeiro lugar averiguar as causas. Devem-se sobretudo à má aplicação dos dinheiros emprestados pela CE para o esforço de adesão e adaptação às exigências da união.

Foi o país onde mais a CE investiu "per capita" e o que menos proveito retirou. Não se actualizou, não melhorou as classes laborais, regrediu na qualidade da educação, vendeu ou privatizou mesmo actividades primordiais e património que poderiam hoje ser um sustentáculo.

Os dinheiros foram encaminhados para auto-estradas, estádios de futebol, constituição de centenas de instituições público-privadas, fundações e institutos, de duvidosa utilidade, auxílios financeiros a empresas que os reverteram em seu exclusivo benefício, pagamento a agricultores para deixarem os campos e aos pescadores para venderem as embarcações, apoios estrategicamente endereçados a elementos ou a próximos deles, nos principais partidos, elevados vencimentos nas classes superiores da administração pública, o tácito desinteresse da Justiça, frente à corrupção galopante e um desinteresse quase total das Finanças no que respeita à cobrança na riqueza, na Banca, na especulação, nos grandes negócios, desenvolvendo, em contrário, uma atenção especialmente persecutória junto dos pequenos comerciantes e população mais pobre.

A política lusa é um campo escorregadio onde os mais hábeis e corajosos penetram, já que os partidos cada vez mais desacreditados, funcionam essencialmente como agências de emprego que admitem os mais corruptos e incapazes, permitindo que com as alterações governativas permaneçam, transformando-se num enorme peso bruto e parasitário. Assim, a monstruosa Função Publica, ao lado da classe dos professores, assessoradas por sindicatos aguerridos, de umas Forças Armadas dispendiosas e caducas, tornaram-se não uma solução, mas um factor de peso nos problemas do país.

Não existe partido de centro já que as diferenças são apenas de retórica, entre o PS (Partido Socialista) e o PPD/PSD (Partido Popular /Social Democrata), de direita, agora mais conservador ainda, com a inclusão de um novo líder, que tem um suporte estratégico no PR e no tecido empresarial abastado. Mais à direita, o CDS (Partido Popular), com uma actividade assinalável, mas com telhados de vidro e linguagem publica, diametralmente oposta ao que os seus princípios recomendam e praticarão na primeira oportunidade. À esquerda, o BE (Bloco de Esquerda), com tantos adeptos como o anterior, mas igualmente com uma linguagem difícil de se encaixar nas recomendações ao Governo, que manifesta um horror atávico à esquerda, tal como a população em geral, laboriosamente formatada para o mesmo receio. Mais à esquerda, o PC (Partido comunista) menosprezado pela comunicação social, que o coloca sempre como um perigo latente e uma extensão inspirada na União Soviética, oportunamente extinta, e portanto longe das realidades actuais.

Assim, não se encontrando forças capazes de alterar o status, parece que a democracia pré-fabricada não encontra novos instrumentos.

Contudo, na génese deste beco sem aparente saída, está a impreparação, ou melhor, a ignorância de uma população deixada ao abandono, nesse fulcral e determinante aspecto. Mal preparada nos bancos das escolas, no secundário e nas faculdades, não tem capacidade de decisão, a não ser a que lhe é oferecida pelos órgãos de Comunicação. Ora é aqui está o grande problema deste pequeno país; as TVs as Rádios e os Jornais, são na sua totalidade, pertença de privados ligados à alta finança, à industria e comercio, à banca e com infiltrações accionistas de vários países.

Ora, é bem de ver que com este caldo, não se pode cozinhar uma alimentação saudável, mas apenas os pratos que o "chefe" recomenda. Daí a estagnação que tem sido cómoda para a crescente distância entre ricos e pobres.

A RTP, a estação que agora engloba a Rádio e TV oficiais, está dominada por elementos dos dois partidos principais, com notório assento dos sociais-democratas e populares, especialistas em silenciar posições esclarecedoras e calar quem levanta o mínimo problema ou dúvida. A selecção dos gestores, dos directores e dos principais jornalistas é feita exclusivamente por via partidária. Os jovens jornalistas, são condicionados pelos problemas já descritos e ainda pelos contratos a prazo determinantes para o posto de trabalho enquanto, o afastamento dos jornalistas seniores, a quem é mais difícil formatar o processo a pôr em prática, está a chegar ao fim. A deserção destes, foi notória.

Não há um único meio ao alcance das pessoas mais esclarecidas e por isso, "non gratas" pelo establishment, onde possam dar luz a novas ideias e à realidade do seu país, envolto no conveniente manto diáfano que apenas deixa ver os vendedores de ideias já feitas e as cenas recomendáveis para a manutenção da sensação de liberdade e da prática da apregoada democracia.

Só uma comunicação não vendida e alienante, pode ajudar a população, a fugir da banca, o cancro endémico de que padece, a exigir uma justiça mais célere e justa, umas finanças atentas ecumpridoras, enfim, a ganhar consciência e lucidez sobre os seus desígnios.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

DIAMANTES NEGROS - Festa angariação de fundos Centenário da TUNA OPERÁRIA DE SINTRA

No passado sábado 31 de março, os DIAMANTES NEGROS, foram mais uma vez colaborar com uma antiga associação sintrense que fez parte integrante da nossa juventude, lá tocámos várias vezes, não muitas, porque a nossa casa era a Sociedade União Sintrense, e a TUNA, como era vulgarmente conhecida dava toda a prioridade ao Primavera em Sintra, conjunto (hoje diz-se banda), que ensaiava lá e cujos elementos eram muito chegados. Houve até uma altura em que os DIAMANTES NEGROS, foram riscados do mapa de contratações da TUNA, devido a um desentendimento entre a direcção de então, e, quem, orientava os cachet's e parte organizativa dos DIAMANTES NEGROS.
Isso é passado, no presente não tivemos o mais pequeno rebuço em aceitar o convite, participámos, tocámos, e, tal qual havia sido feito com o Sintrense fizemos uma música original, do Xixó, letra do Zé Branco Nascimento, arranjos e interpretação dos DIAMANTES, com video entregue à Direcção da Tuna para memória futura.
Foi uma noite bem passada, no salão do Centro Paroquial de Santa Maria e São Miguel, uma boa sala com boa acústica onde os nossos pequenos equipamentos de ensaio, chegaram e sobraram para abrilhantar o evento.
À TUNA OPERÁRIA DE SINTRA, que dia 1 de Maio próximo festejará o seu centenário, desejo as maiores felicidades, agora aqui expressas, depois de já o ter feito na pessoa da Presidente da Direcção  a Srª D. Celeste Santos.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Como se dá espetáculo!

Já aqui falei de André Rieu, chefe de Orquestra e músico holandês que muito aprecio.
Finalmente consegui colocar aqui um video de um tema que a Filármónica "OS ALIADOS" S. Pedro de Sintra, onde toco, vai apresentar nos concertos deste ano.


video
FEURFEST POLKA


Vale a pena "ganhar" uns minutos e ouvir esta delícia, não confundir com as delícias desse brasileiro que está aí na berra o D´Jaló ou Telló, ou lá como se chama.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

CRISTIANO RONALDO, estreou uma nova "BOMBA"

Aquele para mim é de longe o melhor jogador de futebol português de todos os tempos, e o melhor do mundo actualmente, tem o poder de compra, e o bom gosto de adquirir coisas boas.
Aprendeu, fez-se á vida, diz quem o conhece que é um trabalhador acima dos outros da sua profissão, não vira a cara ao trabalho nunca, e está sempre disponivel para a entidade patronal, aos domingos, e dias de semana, ou quando aquele que lhe paga o vencimento dele tiver necessidade, seja em treinos jogos ou estágios. É por isso um jogador que acaba por sair barato, se levar-mos em linha de conta que outros recebem todos os meses, e passam as épocas quase sempre na enfermaria...
Ainda há muita gente que por inveja tem a veleidade de criticar este jovem, que nunca renegou a sua humilde proveniência, isso nunca foi nem é obstáculo para que alguém possa singrar na vida, ele que mais nada fez nem faz, que ganhar a vida com o seu trabalho.
700 cavalos de potência - O Cristiano vai atestar com 20€, o salário não dá para mais coitado.
Coitado está a contar os tostões, assim arrisca-se a ficar na bomba da gasolina, não chega nem para por o motor a trabalhar! Eh! Eh!...


O CR7, adora boas máquinas, belos carros, só ao alcance de alguém que ganha altos vencimentos como ele, agora comprou ou deram-lhe como patrocínio, um LAMBORGHUINI AVENTATOR LP 700-4, uma verdadeira maravilha da técnica automóvel, munido de todos os ingredientes modernos para satisfazer os poucos clientes capazes de adquirir este tesouro.
Quando foi levantado o pano de seda pelas duas meninas que faziam a apresentação do carro no Salão Automóvel de Genebra 2011, todo o salão explodiu em palmas, de admiração e espanto pelas suas formas revolucionárias.
Pode ver toda a esplicação tecnológica, e mais fotos desta maravilha automóvel AQUI!
Cristiano, o meu miserável blogue nunca chegará aos seus olhos, mas ficam a saber as poucas pessoas  que por aqui passarem que eu estive a almoçar no dia de Natal de 1971, com um grande futebolista português, que morreu na miséria, e nesse dia estava com uma mulher tão bela como a sua e, também conduzia um Lamborguini Miura, porque nesse tempo não havia outro chamava-se Vitor Batista.
Aos Deuses eu imploro que tenha sempre a cabeça no lugar, e que saiba sempre resolver bem a tua vida, e que ande ainda muitos anos a espalhar o perfume do seu futebol por esse mundo fora.
Força Cristiano desejo-lhe tudo de bom, e renovo aqui os parabéns que já lhe enviei noutro local.

Para que conste, o jogo de ontem do Real contra o Levante, com a vitória dos "blancos" por 4 a 2, com um triplete do Cristiano, sendo o terceiro golo um monumento.
Este atleta de eleição, em metade dos jogos do corrente campeonato já marcou mais golos que outros vencedores do troféu "Pichichi" de melhor marcador da liga espanhola em 47 épocas passadas.
Infelizmente não sai nenhum político ou políticos, capazes de nos fazerem sentir orgulhosos nesta altura difícil, ninguém tira um "coelho" da cartola, azar!...

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Morreu WHITNEY HOUSTON

Anjo ou demónio?
Esta voz celestial, priviligiada, única eventualmente, foi abafada aos 48 anos, como todos sabem após uma vida cheia de problemas com alcool e drogas, esbanjamentos de fortunas em cocaína e outras dependências. Foi das artistas que num curto espaço de tempo mais discos vendeu. Podem acrestar-se muitas alineas ao seu curriculum, para mim basta dizer, era de facto uma DIVA.
Ganhou seis Grammy, como se sabe os Oscar's para as melhores canções e interpretes, ainda hoje um record.
Apetece-me dizer, maldita cocaína, e os outros "venenos" também, desta vez dizem ter sido comprimidos, se calhar era o que estava mais à mão.
Mais uma que foi lançada aos 18 anos, e não teve ninguém que lhe soubesse segurar a carreira, e lhe criasse hábitos para saber lidar com a fama, e sobretudo com o dinheiro.
Os EUA, são férteis, em sugadores de dinheiro, e, parasítas que gravitam na órbita destes "Anjos que são enviados", para nos aquecerem a alma com as suas vozes celestiais, mas, os demónios apoderam-se deles e, levam-nos para irem cantar e encantar outras galáxias.
Morreu mais uma grande voz, o filme "Bodyguard", com Kevin Costner e ela própria, é mais um dos altos momentos da sua curta carreira.



A minha amiga Graça vai chamar-me piegas, mas ao ouvir mais uma vez esta interpretação cujo CD possuo já lá vão uns anos, arrepiei-me todo, e, chorei de emoção!...
Um espanto, uma pena, tanto talento desperdiçado, quando desgraçadamente ouvimos tanta porcaria, a entrar-nos pela casa dentro sem nós pedirmos, esta voz maravilhosa que é sempre bem-vinda, resolve ir-se embora.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Música a minha eterna paixão

AQUI!    É com lágrimas nos olhos que inicio este post, cujo video em tempos já havia visto no you tube, como admirador confesso de André Rieu, maestro e músico holandês.
Este homem é sobretudo alguém que sabe tirar da música tudo quanto ela pode dar espetacularmente.
É conhecido no mundo da música como o embaixador das valsas.
Eu, como fã de bandas de Música, e conhecedor desde os anos sessenta do Festival anual de Bandas e Fanfarras, realizado em Limburg na Holanda, que uma banda sintrense (Pero-Pinheiro), já ganhou, e, onde este grande músico foi violinista na Orquestra sinfónica, queria que compartilhássem comigo este video, em que ele juntou todos os participantes no festival deBandas de Limburg, e com a sua Orquestra e coros, num concerto em Maastricht, sua terra natal,interpretam a marcha militar alemã ALTE KAMERADEN - Velhos Camaradas AQUI.
Antiga Marcha Militar, das mais tocadas no mundo.
Seu Autor - Karl Teike -, nasceu em STETTIN na Romerânia.
(Karl Albert Hermann Teike, 1864-1922)
É uma marcha militar composta na antiga Prússia, em 1889, cujo título traduzido significa Velhos Camaradas.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

O Roubo do Fundo de Pensões dos Bancários.

Ainda estava no ativo, já se ouvia falar pelo banco, que os patrões estavam ansiosos por se verem livres dos fundos de pensões, e, mandar tudo para a segurança social.
Enquanto os empregados eram todos novos, ainda havia muito dinheiro para aplicar, nunca ninguém falou nos fundos de pensões, até porque diplomas legais protegiam os bancários, acordos esses assinados por ambas as partes, por gente séria e com honorabilidade. Os bancos estavam obrigados a gerir esses fundos prudentemente, coisa que estes novos administradores, garantes dos políticos, e das políticas governamentais não fizeram.

O que nos fizeram é uma grande ladroeira, isso mesmo, fomos roubados, assim como já o tinham feito com  a Caixa Geral de Depósitos, e outras empresas que tinham dinheiro de fundos de pensões como os TLP, e os CTT, a estes também lhes foram garantidas as reformas e os subsídios de férias e de natal, para quê?
Os empregados da CGD, já estão a sofrer as consequências, não são empregados do estado e ficaram sem os seus subsídios de Natal e de férias.

Este filme já tinha sido posto a rodar há uns anos atráz por uma direcção Sindical dos Bancários também desta  linha, e tinham tentado algo semelhante com os SAMS, mas a união da classe cortou-lhes as vasas. Aprenderam a lição. Desta  vez, atraiçoaram os colegas e a democracia. Sem consultar ninguém, sentindo-se legitimados por uma reunião do Concelho Geral, feita com conselheiros manipulados pelo Governo, de forma ilegal e sem consultar a classe, cederam, entregaram o que não lhes pertencia, promovendo à posteriori uma reunião para uma sala exigua do Sindicato, onde mal cabiam meia dúzia de pessoas. Os bancários, em particular os reformados, compareceram em força, mais de mil, a direção pensou o contrário, que os reformados já não tinham força reivindicativa nem de mobilização.
A reunião ficou adiada para dias mais tarde, e para uma sala maior, onde tiveram que prestar contas da patifaria efetuada, a comunicação social disto não falou.

Quem é que pode acreditar nestes governantes?
Passados nove dias da assinatura deste acordo, foi publicado no DR:
- Lei 64-B 2011- Orçamento de Estado para 2012, no artigo 25º suspende o pagamento dos subsídios de férias e de Natal, pagos pela CGA e pela CNP, para pensões acima de 600€.
No nr. 6 do mesmo artigo acrescenta: "O regime fixado no presente artigo tem natureza imperativa e excepcional, prevalecendo sobre quaisquer outras normas, especiais ou excepcionais, em contrário e sobre instrumentos de regulamentação colectiva de trabalho e contratos de trabalho, não podendo ser afastado ou modificado..."

Poder-se-à confiar num estado falido e em governantes, pagos não se sabe por quem para executarem todo o género de patifarias, que hoje dizem uma coisa e amanhã fazem outra?
Quem é que pode acreditar nestes banqueiros, nova vaga, metidos pelos partidos nas administrações dos bancos, que desbaratam o dinheiro que lhes não pertence?
Qual é o cliente que pode ficar sossegado, e tem a garantia que amanhã não é o seu dinheiro que estará em causa?



terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Portugal a cair de pôdre.

Este titulo pode induzir em erro as pessoas que venham a ler este "post", e fazerem uma conotação política com o mesmo. Não é que não houvessem mil e uma razões para fazer esta afirmação, aliada a uma conotação política, não, desta vez trata-se de uma constatação no terreno, de pura degradação do nosso património imobiliário, sobretudo património industrial.
Central de captação de Àguas do Rio Sousa - Foto, blogue Ruin'arte
Algures numa Rua do Porto - Foto Blogue "Ruin'arte"
Há dias fui dar um passeio com um casal amigo, um bocado mais longe que o custume, e é desolador ver o tecido empresarial, do mais pequeno ao maior, fechado, e, abandonado.
Aí estão os resultados da cega adesão à UE, do receber dinheiro para não produzir nada, do fecho das nossas fábricas para que a desleal concorrência estrangeira não tivesse qualquer tipo de obstáculo para cá se instalar.
As fotos aqui apresentadas, são retiradas do Google, e da região norte de Portugal, mas, não é preciso sair de Sintra para verificar este estado de coisas, isto está desseminado pelo país todo infelizmente.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Enquanto poder vou repudiar, e estrebuchar. Parte II

Vejam este vídeo em plena sessão do Parlamento Europeu!
Em que canal televisivo é que estas imagens foram visionadas?
Enquanto não tirarem isto da cena podem ver aqui!

NÃO CONSEGUI INSERIR O VÍDEO!

Já deve estar em fase de anulação!

Enquanto poder vou repudiar, e estrebuchar.

Esta palavra crise, faz parte do dia a dia dos portugueses há muitos anos, mas abanão daqui, empurrão acolá, lá fomos torneando esses obstáculos, e, lá se ia vivendo. Mas, agora não se vislumbram soluções, esta situação consome grande parte do meu dia a dia, e por muito que queira deixar de pensar nisto não consigo.
Estava eu hoje a pensar neste grave problema, e, sobre este espaço (o meu blogue) que por razões várias tem estado tão abandonado, que pensei vou escrever algo sobre isto, todos sentem o problema, todos os dias recebo email's com palestras de grandes oradores, e intelectuais famosos, leio, tenho opinião, corroboro com os seus pontos de vista geralmente, mas vou colocar aqui essa gente a falar na primeira pessoa, e, não eu a exprimir as suas ideias.
Somos muito pacíficos, aceitamos tudo o que nos fazem, esta corja que grande parte nunca fez nada na vida, está a vender o país, e a vender-nos e já não é para trabalhos forçados, é já para o matadouro, porque, as pensões, esse luxo, dos pobres trabalhadores que trabalharam, e, descontaram uma vida inteira, é para acabar. As reformas chorudas dos políticos e amigos que fizeram duas legislaturas, passando daí para concelhos de administração de empresas do Estado, ganhar mais uns milhões,  essas são para aumentar e, preservar.
Acorda Portugal!